sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Débil

Hoje dispo-me do manto dos meus textos para vos afirmar que todo o meu sofrer é justo e que toda a minha culpa é, na realidade, minha.
Perdão? Nunca o terei sob a forma de uma frase citada por quem magoei, mas vou tê-la por detrás de uma chance. Porque 'oportunidades vêm frequentemente disfarçadas sob a forma de infortúnios ou derrotas temporárias', e esta minha fase não passa de uma delas.
Porém, não a considero infortuna de forma nenhuma, porque tenho a ampla noção de que neste momento estou a equilibrar o meu Karma. Apenas a conhecer o mal em mim do mal por mim.
Tudo o resto é partilha. É necessidade constante de falar pintando cores, mostrando espaços, descrevendo almas. Nada mais.
Existe uma abstracção ao desânimo por cada ponto de vista construtivo ou por cada palavra dura de realidade. Tal como existe uma recessão ao vazio quando recebo o convite à continuação dos meus posts.
Mas existe apenas uma coisa que nunca conseguirei compreender: o porquê das minhas acções que feriram, quando não seria muito ter reflectido apenas um pouco nas consequências que poderiam ter. O porquê de sofrer e ansiar a falta de uma pessoa, e depois agir tomando-a por garantida!
O que mais me desilude é ter corrido mundos e sofrido infernos para que quando lá chegasse apenas cruzar os braços.

Hoje eu dispo-me da capa dos meus voos porque, hoje, celebraria mais um mês com quem prometi "para sempre".


30


36 comentários:

  1. Ola :) Obrigada por me seguires. Espero que gostes. Como agora não esou com muito tempo logo que puder venho dar uma grande vista d'olhos por aqui e o que já vi é impecável ;)
    Beijinhos da Maria

    ResponderEliminar
  2. Hum, sei que é uma situação ruim quando nos damos conta que algo que queriamos acabou, mas o que seria pior para ti L. Malloy, viver uma ilusão que não levaria a lugar nenhum, ou viver uma realidade que pode conter um sonho de felicidade (mesmo que agora isto te traga tristeza)?

    Fique com Deus, pessoa.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Que esses pensamentos maus que te atormentam passem depressa. Vais ver que no fim de toda essa história vais aprender algo e retirar liçoes boas. Força sim?

    bj***

    ResponderEliminar
  4. Respondendo ao teu pedido, comecei agora a seguir o teu blog! Já agora podias fazer o mesmo e seguir o meu =oP
    Na verdade não o vou seguir apenas pelo teu pedido, gosto realmente da tua maneira de escrever!

    bjs

    ResponderEliminar
  5. "Para sempre" é muito tempo..
    Mas acredito que o verdadeiro amor e as almas gémeas, quando unidas consigam superar tudo.
    Perder, todos perdemos, eu também já perdi...
    Mas sei que em breve, terei um ganhar, que me saberá bem melhor, um ganhar com uma felicidade diferente.
    Perder na vida é facil, ganhar na vida, só com esforço e dedicação.

    Um beijo, Rita*

    ResponderEliminar
  6. Como gosto de te ler..

    "Para sempre" é tão pouco, para quem ama..

    ResponderEliminar
  7. Prometer para sempre é sempre muito relativo. Isto porque o para sempre humano sofre mutações, adaptações, ajustes trazidos pela circunstância do viver que nunca é o mesmo e para sempre é assim. Então não dá para acreditar no para sempre numa mesma estrutura, é saudável entender isso para que esteja sempre fiel ao que para sempre estará em nós querendo a felicidade que sempre está ao nosso dispor. É só acordar e percebe-la.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  8. Rapaz, eu acho-te o máximo...faz-me lembrar alguém! Não importa quem!!!
    Não te prendas a promesas eternas...Isso não existe! Acredita!
    Nem te tortures dessa forma descomunal!!!!
    Sempre que te leio tenho a impressão que agarras um chicote e zás nas costas!!!!!!!!!Flagelação?
    Tu falaste em 20 anos,não foi,num dos teus primeiros textos...Para quem anda na casa dos 20 pareces um jovem demasiado atormentado!!!
    Apesar de saber que o poder da escrita altera e dá outras dimensão aos nossos sentidos , sentimentos,emoções e afins... a verdade é que precisamos das palavras para nos libertar!
    Bem,não digo mais nada...desafiador de perigos!!!

    ResponderEliminar
  9. Primeiramente gostaria de dizer que gostei do blog e assim sendo aceito o convite. Vou seguir seu blog. Promessas nunca devem ser feitas, posto que a promessa em si morre do seu excesso. Tudo há começo, meio e fim. Basta seguir em frente.

    Ótimo final de semana, abraço,

    R.Vinicius

    Atualizado - http://folhas-avulsas.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Cartas na mesa, então: estou lhe seguindo não porque me pediu, mas porque imagino saber do que fala; há mais de um ano eu mesmo disse "para sempre", me sentindo absolutamente incapaz de magoar um coração querido...

    ... o resto da história você já conhece.

    Espero que você tenha mais sucesso do que eu tive.

    ResponderEliminar
  11. ai que triste!
    as pessoas precisam perdoar mais tendo em vista a velocidade da vida.
    __00000___00000 *.*. * * .
    _0000000_0000000. * . * . * . * .* ..
    _000000000000000. * .
    __0000000000000 * . * * .*
    ___00000000000 * . *. *
    _____0000000 * . *. * . * . *
    _______000 *

    bjosss...

    ResponderEliminar
  12. Antes o "Para agora" do que o "para sempre".

    A vida tem dessas coisas estranhas...

    Beijo!

    ResponderEliminar
  13. Agora é diferente de sempre mas mesmo assim tem o seu encanto.

    http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. é tão duro não estar mais com quem prometemos o "para sempre"...

    ResponderEliminar
  15. De facto é desolador. Digo isto relacionado com o comentário anterior. Mas na nossa mente, no nosso coração, nos nossos segredos e na nossa intimidade, sempre podemos interagir com quem partilhariamos a eternidade, mesmo que não seja de uma forma muito concreta. Admito que faço isso, e, pelo menos, a dor vai diminuíndo com cada experiência, aos poucos e poucos, muito devagarinho. Espero que essa dor também diminue neste caso.

    ResponderEliminar
  16. Se o que escreves é o lado da vida que conheces e que connosco partilhas, tenho a sensação que é uma montanha russa incrivel, onde tantas vezes nos sentimos asfixiados, para depois sentirmos a adrenalina de nos pertencer todo o céu.

    A solidão é o estado de espírito correspondente a quem perdeu o ser que quería para todo o sempre...um dia dissolver-se-á no calor de outro riso e de outo perfume, de uma outra voz e uma outra vez quererás que seja para sempre...


    Ou não.

    Mas as estatísticas dizem que sim (eu sei que quando sofremos olhamos as estatísticas de forma irónica) e eu espero que sim, depois desse vivenciar até à ultima gota de dor e de perda.


    Será lento, moroso, vivido aos ziguezagues que nos lembram mais uma vez a montanha russa...mas um dia terminará...


    Vou-te lendo e deixo-te um abraço :)

    ResponderEliminar
  17. kd vez k te leio é km s fikaxe d tal maneira absorvida k parece k estou a viver o k eskreves...
    bjs bjs

    ResponderEliminar
  18. Olá :)
    Muito Obrigada por passares :)
    Adorei o teu texto senti-o tão bem..
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. mas não deixa de ser para sempre
    o carinho
    o bem querer

    :)

    ResponderEliminar
  20. passei por cá... li umas coisas por alto, li atentamente esta "debilidade" que sentes. entendo. bj

    ResponderEliminar
  21. O pra sempre, sempre acaba meu querido...

    ótimo que gostou do meu blog, visitarei o seu, gostei do teu canto também. Obrigada mesmo pela visita. Volte sempre
    Abraços

    ResponderEliminar
  22. Cheguei de férias , ainda estou sem tempo para postar , porque tem um monte de coisas para organizar , amanhã as crianças voltam as aulas , tenho que arrumar a casa , depois de tantos dias fechada , lavar roupas , mas confesso que não resisti e visitei sua página e amei o seu estilo de escrever com o coração. Esta sua marca registrada faz toda a diferença . Parabéns e obrigada por pedir para ser sua seguidora , eu só sai ganhando com isto .
    Sua nova amiga : Marisol

    ResponderEliminar
  23. Tem selinho la no blog para vc.

    "Selinho da Amizade"

    beijooo

    ResponderEliminar
  24. Acredite que sua semana vai ser muito feliz,
    que todos os dias o céu tem uma nova cor
    e que o Universo conspira a seu favor,
    sempre que você assim o quiser.
    Assim que seus olhos avistarem o sol pela manhã
    lembre-se que este novo dia está por ser escrito
    e pode ser sempre um dia feliz,
    se você se permitir assim...

    ResponderEliminar
  25. Parece triste, em vez de alegre..
    Sentimentos paradoxais!
    Duvidas e mais duvidas...
    A vida não é feita de certezas...
    É um eterno caminhar em corda bamba!


    Beijos avassaladores!

    ResponderEliminar
  26. Parece sempre mais fácil do que realmente é. Senti cada palavra tua, e receio poder compreende-las tão bem... *

    ResponderEliminar
  27. Hoje também me sinto débil... E bem menos alegre... O tempo ajuda, é o que digo sempre às pessoas e hoje digo-o a mim também...

    Fica bem*

    ResponderEliminar
  28. É pessimo quando o destino naum age conforme queremos.

    ResponderEliminar
  29. Neste caso, estou do "outro" lado...
    "Falharam-me", um "para sempre" e aprendi que os "para sempre", sempre acabam (ou quase sempre)...

    Continua a escrever sempre, a despejar-te em palavras, virei ler-te muitas vezes!!

    Beijo

    ResponderEliminar
  30. ... E coincidentemente...
    Também faria dia 30 mais um mês com o meu "para sempre"

    Mis um beijo

    ResponderEliminar
  31. Conheci o teu blog hoje e vi que já tens uma flor a comentar... serei outra :)
    Gostei muito do que escreveste e decidi participar, porque também eu estou a atravessar uma fase de debilidade desde que no prazo de um ano perdi a minha mãe (a pessoa que mais adorava) e alguém com quem pensava que ia viver o resto da vida e que amei demais...
    Talvez também me sinta no teu papel, como culpada... mas quando as coisas não dão certo, há sempre culpas de parte a parte, por isso também me sinto magoada...
    As palavras chave são paciência e tempo... como já foi dito em vários comentários, tudo há-de passar com o tempo, mas é preciso paciência...
    Não sei o que fizeste para te sentires culpado, mas nunca deixes de mostrar o teu amor, de dizeres o que te vai no coração, pois é isso que nos torna diferentes de toda a multidão que nos rodeia...
    Gostas de escrever e escreves bem... escreve cartas de amor... escreve cartas de amor ao teu "amor", e diz-lhe tudo o que sentes de bom, e não te fixes apenas na dor... vai fazer-te bem e quem sabe se o teu amor não te lerá, compreenderá e te possa perdoar?
    Força, coragem e muita paciência...
    ainda és tão jovem... tens a vida pela frente... e o tempo vai ajudar-te...

    ResponderEliminar
  32. Miúdo ,diz-me porque não consigo comentar o último post?!Não me permite entrar!!!
    Deixo aqui o comentário
    ...o que tu observas é o mundo a girar à tua volta...e é bom estares consciente!
    ligas e desligas o isqueiro e a vida passa e tu observas,estás atento.
    Nesse enredo quem és tu?

    Beijo

    ResponderEliminar